sexta-feira, agosto 18, 2006

O meio-dia e a pseudo-xenofobia



O Verão, ai o Verão... Tempo de praia, calor, bebidas frescas, pessoal despassarado a sair com o carro à toa pelas ruas das vilas de veraneio, enfim, uma maravilha.

Como amante do Verão que sou, lá andei a aproveitar-me de umas praias portuguesas, e rapidamente cheguei à conclusão de que algo de estranho se passava com os meus horários. Porque sempre que saía da praia ao meio-dia e pouco deparava-me com filas intermináveis, de famílias completas (e isso inclui o frango e as batatas Tititi que trazem para o almoço), em direcção contrária à que eu tomava.

Segundo a A, isso tem uma explicação. Quem vai ao meio-dia para a praia sabe que os tontos que de lá saiem ao meio-dia vão deixar um lugar vago e é isso que justifica a sua ida a essa hora.

O que se consegue com isso é algo como um lagosta-style parecido com o da imagem que encabeça o post, mas o objectivo final de quem vai a essa hora é ficar idêntico ao senhor da imagem do post de baixo, de onde vem o meu conceito de pseudo-xenofobia. Então o típico português passa o ano todo a queixar-se dos afro-lusos e depois tem por missão de vida tentar ficar com a cor deles?

Strange...

Sem comentários: