quarta-feira, dezembro 27, 2006

Os filmes de animação que ninguém viu



Todos os anos as salas de cinema se enchem de míudos e graúdos, destinados a ver as mais recentes pérolas de animação, vulgo desenho animado. O problema é que uma data de filmes de animação não chegam às salas, nem sequer ao DVD...

A vossa sorte é este grande (e humilde) blog ter a enorme (e modesta) possibilidade de vos fazer uma sinopse dos filmes que ninguém viu. Se depois os quiserem ver, trocamos DVDs destes filmes com semanas de férias em time-sharing (de preferência no aldeamento turístico Las Palomas, ao pé de Almería, onde a senhora da recepção é uma jóia de pessoa).

Sheko
- História de um sobrinho afastado do Incrível Hulk, naturalmente verde de tonalidade, e natural da pequena aldeia de Brnocesky, sita na República Checa. O pequeno Sheko cresce pensando que ninguém é mais feio do que ele, até ao dia em que a família monta em casa uma antena parabólica e apanham o Carlos Castro a falar na RTP Internacional. De súbito Sheko desenvolve uma paixão sem fim (não, não é pelo Carlos Castro) pela dona Sónia Araújo e resolve iniciar um périplo até aos estúdios da Edipim no Reino do PIB mais baixo da Europa Lá Longe Bem Longe. O fim logo vêem, mas levanto um pouco o véu para vos dizer que Manuel Luís Goucha tem um papel fundamental na história, tentando vestir à sua imagem o pobre Sheko.


Toy História
- Com recurso a desenhos muito "manga" é-nos trazida pela Dreamworks a história de Toy, desde petiz a correr descalço em Setúbal, até à sua idade adulta, em que ganhou o dom de inventar uma letra no momento sobre tudo o que se passa na sua vida.


A Idade do Mello
- Um grupo de mamutes da era glaciar apercebe-se da privatização imediata da maior parte dos icebergs, bem como da necessidade de procederem à aquisição imediata de planos de poupança reforma, para assegurar a sua liquidez financeira aquando do possível degelo.

terça-feira, dezembro 26, 2006

É isso, vamos lá deturpar



Ramos-Horta, Prémio Nobel da Paz, timorense, e dono de um lacinho de fazer inveja a Baptista Bastos, disse hoje, quando entrevistado pela BBC a propósito da época natalícia, que o seu destinatário de boas festas poderia muito bem ser Bin Laden, acrescentando que lhe endereçaria as boas festas, dizendo-lhe ao mesmo tempo que não odeia um único muçulmano, apesar do que se passou com a Indonésia em Timor. Explicou que pediria a Bin Laden que lutasse pelos seus ideais e pelos direitos de todos os muçulmanos, mas através do diálogo e das palavras, e nunca através do ódio e do massacre de outras vidas humanas.

Isto poderia ficar por aqui. O que se passa é que os orgãos de comunicação social portugueses, mestres na arte de mal noticiar, não param de encher o cabeçalho das suas edições on-line com títulos sensacionalistas, como "Ramos-Horta felicita Bin Laden" ou "Ramos-Horta dá as boas festas ao seu "irmão" Bin Laden".

Eu pensava que o Natal não era boa altura para deturpar, mas já que é, pois deturpemos. Aqui vão mais uns títulos de notícias, propostos pelo Oranginalidade.


"Quaresma admite que rouba"

Notícia: O jogador do Futebol Clube do Porto, admitiu em entrevista ao nosso jornal que rouba frequentemente uma ou outra batata frita da travessa, ainda antes de as tirar para o prato. Refere ser um vício que ficou de míudo e confessa aliás que "quem diz uma batata diz duas ou três, porque eu gosto das batatas ainda quentinhas e estaladiças".

"Papa consome drogas"

Notícia: Sua Santidade Bento XVI, viu-se recentemente confrontado com valores de tensão um bocadinho acima da média. Os médicos do Vaticano contaram ao nosso jornal que os cozinheiros do papado têm instruções para cortar no sal, e que de momento, por prescrição médica, o Papa consome drogas anti-hipertensoras, para tentar resolver a situação.

"Belmiro de Azevedo compra Itália"
Notícia: resolvendo meter-se no pequeno comércio, o empresário nortenho adquiriu recentemente por trespasse a pastelaria Itália, na cidade de Aveiro. Instado a comentar o futuro da pastelaria, Belmiro já assumiu que os ovos moles continuarão a pontificar como especialidade da casa, mas que vai baixar o preço dos salgados e dos quartos de leite Vigor em cerca de 35% para cativar clientela.

domingo, dezembro 24, 2006

O Noddy, os Queen e a Época Natalícia.

A todos peço calma. Sei que o título do post assusta, mas aviso que os três temas são para tratar em separado.


O Noddy


O Noddy já é taxista. Mas se ainda fosse criança e vivesse numa aldeia portuguesa onde só há idosos (o que não é o caso da Cidade dos Brinquedos)... a escola do Noddy iria fechar. Perante tal facto, apenas poderíamos alterar o famoso genérico para "Abram aulas para o Noddy".


Os Queen




Não sei se são fãs... mas para quem goste minimamente dos Queen (no meu caso, até os adoro), o espectáculo "em cena" no Casino de Lisboa até 30 de Dezembro é imperdível. Uma imitação tão real dos verdadeiros Queen, que quase arrepia. Só é pena não contar com uma sala diferente do Auditório dos Oceanos, que apesar de ser um belo auditório, é um pouco constrangedor para as pessoas se levantarem da cadeira e dançar ao som dos Queen.


A Época Natalícia



Pois é... mais um Natal que passa e não posso esperar pela minha visão favorita: os caixotes cheios de papel e laços no dia 25 e a malta toda a queixar-se da crise do costume. Quão bom seria se um destes anos para variar, alguém parasse para pensar no que realmente se pode dar de especial nesta quadra. E lembrar, passe o cliché, que ao lado da nossa alegria e entusiasmo com os presentes (cuja maior parte vai ser esquecida num ápice e nunca mais lhes ligamos), há pessoas que não têm sequer um tecto para passar esta noite.

Feliz Natal e um Óptimo Ano Novo, são os votos do Oranginalidade.

P.S.: O Pai Natal contou-me que o Freddie Mercury e o Noddy sempre foram grandes amigos.

segunda-feira, dezembro 04, 2006

A comédia em que vivemos



Está confirmado o fim da SIC Comédia. Acho que faz todo o sentido. Afinal toda a evolução da TV Cabo deixava adivinhar esta situação. É de todo interessante que o fim de um dos melhores canais do cabo seja acompanhado por um aumento na mensalidade do serviço.

A TV Cabo consegue a proeza de acabar com a montra da melhor programação humorística nacional (eu quero lá saber se os mesmos episódios eram repetidos muitas vezes). Mas nada temam. Pode acabar a SIC Comédia, mas vêm aí a Al-Jazeera e a France 24. Por isso, quando estiverem cansados, tristes ou de mal com a vida, onde antes ligavam alegremente o 10 (pelo menos em Lisboa) para largar umas boas gargalhadas, podem agora optar por saber a meteorologia em Islamabad ou em Nantes, que é algo que vai muito mais de encontro às necessidades do cliente TV Cabo.

Aliás deve mesmo ter sido feito um estudo de mercado que apontava para a imperiosidade de colmatar tais falhas.

O Oranginalidade sabe de antemão que a TV Cabo pensa seriamente incluir na sua grelha a partir de Março de 2007 mais alguns canais interessantes como:

- Radio Television of Papua-New Guinea
- Discovery Pato Donald e sobrinhos
- Canal "Como engrominar clientes de serviço cabo com canais da treta e fazer uma fortuna"
- Canal Floribella

É só aguardar, eles andam aí...

domingo, novembro 12, 2006

O meu momento Professor Marcelo



Hoje apetece-me comentar. No meu esforço de revisitar posts antigos aqui do meu estaminé. Quando não fui eu dar com os comentários devidamente preenchidos ao meu post sobre o Tony Carreira. Isto um tipo já sabe, neste país ninguém se pode meter com assuntos sagrados como Fátima, o Fado, o Futebol e o Tony Carreira. Mas como eu sou audaz meti-me como ele... salvo seja...

Eu não venho para aqui mandar vir com comentários alheios, porque se eu tenho a opção de comentários é porque gosto de saber o que as pessoas acham dos posts. Por isso até fiquei bem contente por receber acérrimas defesas do referido cantor. Isto porque sou um democrata. Também sou um psicopata, mas isso não interessa tanto para o presente assunto.

Dentro desse espírito de democracia, resolvi que hoje não vou comentar em estilo galhofeiro nenhuma bela trilha do Tony Carreira, mas vou isso sim comentar os dois comentários que me fizeram, esperando assim obter, quiçá, mais algumas respostas irritadas e acesas... É que estou mesmo a precisar de voltar a dar vida ao blog.

Para quem não se lembra o post em causa é este.

Ora um indivíduo que dá pelo nome de Tonydependente (eh pá, não comecem a fazer trocadilhos com toxydependente, vocês são danados) escreveu:

"Ao menino dono deste blog:
O Tony é simplesmente o maior e o melhor cantor que Portugal alguma vez já viu,(como é k não serão os outros) portanto reduza-se à sua insignificância e deixa o homem fazer a vidinha dele!!!"

Fico contente por me acharem um menino. É que os anos passam e de vez em quando somos levados a questionar a nossa juventude. Quanto ao Tony ser o melhor cantor de Portugal, o Toxy acha que sim, não vou contrariá-lo, mas o maior é mentira. Lembro que pelo menos o Rui Reininho e o Luís Represas são mais altos, por isso estamos aqui perante uma falácia. Reduzir-me à minha insignificância é a minha especialidade, portanto assim o farei. Deixar o homem ir à vidinha dele... é a minha outra especialidade, que eu não quero nada com homens (embora respeite quem queira, se não começo já a receber comentários odiosos outra vez).


Mas a investida da malta com uma vida muito interessante, que passa por ir a concertos de qualidade indubitável, não ficou por ali e uma Mariana atirou:

"ó meu granda palhaço!olha fartei me de rir com o gozo que fizeste com a musica do tony carreira!deves pensar que tens muita piada tu.é por haver gente como tu que isto anda assim.só podridão!ca nojo!Pois fica sabendo que o Tony ta simplesmente a cagar se para gente como tu.eu so fã dele,e nao gosto nada de andar a ler estas merdas sobre uma pessoa que nao merece,que tem lutado para chegar onde chegou.a fama nao lhe caiu do céu!nao ficou famoso por andar a fazer blogs de merda como o teu.foi pelo talento dele e pela sua humildade.PALHAÇO!"

Gosto sobretudo do epíteto de palhaço no princípio e no fim do comentário. Tendo eu o audaz objectivo de tornar este blog minimamente humorístico... ser designado de palhaço foi o mais caloroso elogio que algum leitor do blog me ofereceu até hoje. Depois diz que se fartou de rir e mais uma vez fiquei agradado. Gosto ainda do estilo Saramago com que o comentário está escrito. Acho que depois de Orhan Pamuk... só Mariana Fã de T Carreira se poderá prestar a ganhar o Nobel. Depois de repente a esquizofrenia revela-se e afinal eu sou o estandarte do nojo, da podridão e daqueles que maltratam quem tanto lutou para chegar onde chegou. Ora eu nunca gozo com a luta das pessoas, tirando uma vez em que gozei com um amigo meu, mas é que ele lutava mesmo à menina. Se a cara Mariana tivesse uma vida, percebia que isto é tudo galhofa, e que à mesma hora que eu estava a brincar com a letra de uma canção, estava o Tony a parodiar com a falta de precisão do meu corte cirúrgico ou com a maneira totó como eu prescrevo vitaminas a toda a gente.

Tenho dito...

Iscrever male é qui é, tá-çe beim



Hoje à hora de almoço deparei-me com mais um dos frequentes erros que enchem de glamour as barras noticiosas dos telejornais. No caso, a TVI noticiava que "Um Rally-Paper tinha sido a forma escolhida para comemorar o aniversário do Conselho da Trofa". Não sei que Conselho da Trofa será esse... se um conjunto de pessoas iluminadas, se uma comissão destinada a avaliar a Trofa, se o que seja.

Mas seja o Conselho o que for, era agradável que aconselhassem a jornalista responsável pela escrita das ditas barras a aprender a diferença entre um Concelho e um Conselho, talvez até entre uma Descriminação e uma Discriminação, ou temas do género. Aí sim, o conselho levaria ao bom uso do concelho.

sábado, novembro 11, 2006

As estrelas são cegas



Ter um pai dono da cadeia Hilton permite uma catrefa de extravagâncias, desde aparecer em vídeos pornográficos caseiros na internet a ver músicas produzidas por grandes estúdios. Vamos ver como Paris coordena tão vastas actividades nesta análise da letra de "Stars are Blind".


"I don't mind standing sometime
Just hanging here with you (será uma homenagem ao cãozinho Tinkerbell?)
Cause I don't find too many guys
That treat me like you do (ai não, afinal é a um dos famosos matulões...)
Those other guys all wanna take me for a ride (ela não, são eles...)
But when I walk they talk of suicide
Some people never get beyond their stupid pride (é verdade... preconceituosos!)
But you can see the real me inside (consta que sim, consta que sim...)
And I'm satisfied oh no oh

Chorus:
Even though the gods are crazy (pois, quem paga agora são eles)
Even though the stars are blind (são elas e o Stevie Wonder)
If you show me real love baby (até já os bebés são metidos ao barulho)
I'll show you mine (aparentemente algo que a Paris faz com facilidade)
I can make you nice and naughty (sem comentários)
Be the devil and angel too (versos repetidos não vale, hein?)
Got a heart and soul in body (isto sim é filosofia do mais alto quilate)
Let's see what this love can do
Maybe, I'm perfect for you (you = tudo o que se mexa)

sexta-feira, agosto 18, 2006

O meio-dia e a pseudo-xenofobia



O Verão, ai o Verão... Tempo de praia, calor, bebidas frescas, pessoal despassarado a sair com o carro à toa pelas ruas das vilas de veraneio, enfim, uma maravilha.

Como amante do Verão que sou, lá andei a aproveitar-me de umas praias portuguesas, e rapidamente cheguei à conclusão de que algo de estranho se passava com os meus horários. Porque sempre que saía da praia ao meio-dia e pouco deparava-me com filas intermináveis, de famílias completas (e isso inclui o frango e as batatas Tititi que trazem para o almoço), em direcção contrária à que eu tomava.

Segundo a A, isso tem uma explicação. Quem vai ao meio-dia para a praia sabe que os tontos que de lá saiem ao meio-dia vão deixar um lugar vago e é isso que justifica a sua ida a essa hora.

O que se consegue com isso é algo como um lagosta-style parecido com o da imagem que encabeça o post, mas o objectivo final de quem vai a essa hora é ficar idêntico ao senhor da imagem do post de baixo, de onde vem o meu conceito de pseudo-xenofobia. Então o típico português passa o ano todo a queixar-se dos afro-lusos e depois tem por missão de vida tentar ficar com a cor deles?

Strange...

domingo, junho 18, 2006

Eu participo!



Os professores das crianças que copiam mais porque vivem num país corrupto (ver o post abaixo deste) receberam agora a notícia de que os encarregados de educação vão participar na avaliação da qualidade dos professores.

Perante a indignação geral, a Ministra da Educação aprontou-se a dizer que a participação dos encarregados seria "minimalista". Em primeiro lugar, para mim seria deveras interessante que colocassem como ministros do meu país pessoas que conhecessem o significado das palavras, e penso que aqui a nossa Ministra quereria dizer "mínima" e não "minimalista", uma vez que estou a imaginar os pais a preencher a avaliação...

"Ó Mário, o que achas disto, vou pôr aqui uns floreados nesta linha da avaliação, e depois se calhar um estilo mais barroco na parte de baixo, quem sabe com uns dourados e
umas purpurinas espalhadas..."
"Não, não, Jacinta, não te esqueças que a avaliação tem de ser minimalista. Escreve só o que achas, a preto com fundo pastel... e ponto final."

Mas além disso, penso que esta participação activa devia ser levada para outras profissões. Portanto, de hoje em diante serão muitas as solicitações diárias: sai-se da oficina e vai-se avaliar o trabalho feito ("Eh pá, por esta curva que fiz, acho que os pistons estão só mais ou menos"), vai-se ao café e avalia-se o belo do bolo ("Hmm, avise o vosso fornecedor de pastelaria que esta bola de Berlim deveria conter aproximadamente mais 15 gramas de ovo no creme"), ou vai-se à bola e avalia-se o trabalho do Fernando Santos ("Aqui declaro, por minha honra, que não quero só gregos na equipa").

Assim parece-me que esta medida veio abrir um precedente, e baseado nela, resta-me concluir que, de hoje em diante, passará a haver um Professor Marcelo Rebelo de Sousa
em cada um de nós, com a capacidade para tudo comentar e classificar. 20 valores!

A lógica da batata



É hoje notícia no Diário de Notícias a brilhante descoberta de que os "Alunos copiam mais nos países mais corruptos".

Esta notícia é realmente surpreendente. Eu fui mesmo, pode dizer-se, apanhado de surpresa, uma vez que sempre pensei que quem copiasse mais fossem os finlandeses, suecos, dinamarqueses, noruegueses e canadianos.

Aliás, tenho já a capacidade de prever novas notícias para breve, em registo semelhante:

"Cidadão dos países mais corruptos fogem mais aos impostos"

"Pessoas que mais ficam a dever o que pediram emprestado encontram-se nos países mais corruptos"

"O nível de condução é consideravelmente pior nos países mais corruptos"

"Há mais baixas fraudulentas nos países mais corruptos"

Tudo notícias que derivam de uma investigação jornalística brilhante e muito muito minuciosa. Precisámos de anos e anos para chegar a tais conclusões.

Parafraseando os DZR'T (que também são triunfadores num país mais corrupto, sem que disso tenham culpa, entenda-se)... "Ah Yeaaaaaaaaah"

quinta-feira, maio 04, 2006

O post sério



Este não é para rir, mas sim para aplaudir. Falo da medida da Presidente da Câmara de Vila de Rei, em "importar" 60 famílias brasileiras até final de 2008, para trabalhar em vários postos de emprego do concelho.

O concelho, situado exactamente no centro geográfico do país, até não apresenta taxa de desemprego considerável, mas debate-se com a realidade de muitos dos que lá trabalham serem residentes nos concelhos limítrofes. Esta medida é assim um tiro no alvo, na direcção de fixar habitantes no concelho a curto prazo, e de tentar até aumentar as taxas de natalidade a médio ou longo prazo.

Não faço a mínima ideia da cor política desta presidente, mas nem me interessa. Tiro o chapéu à ideia, que não é aliás original, porque segue a forma inteligente como, por exemplo, americanos e australianos utilizam a imigração para povoar zonas desertificadas dos seus vastos territórios e não só e apenas para engarrafar ainda mais as grandes cidades.

Tapa-carros



Cada vez se ausenta mais do panorama visual das ruas portuguesas aquela que foi uma moda bem presente durante muitos anos.

Falo, pois claro, dos oleados cinzentos que serviam para tapar (e proteger) o carro, aquando do seu estacionamento. Era uma bela moda, uma vez que além de colorir de alegre cinzentão os arrebaldes dos passeios, devia confundir o pobre condutor. Imaginemos o fulano X, que sai de casa para ir para o trabalho e vê uma rua plena de carros cobertos de cinzento. Eu sei que aquilo tinha a matrícula escrita por fora, mas mesmo assim não devia ser fácil a minuciosa investigação.

Já para não falar dos pobres larápios, que tinham de violar o oleado para descobrir em primeiro lugar qual o carro oculto (tipo "surpresa da Kinder") e depois aquilatar da possibilidade de o assaltar ou vandalizar.

Enfim, a tradição já não é o que era...

segunda-feira, abril 10, 2006

We are not dead

O Oranginalidade não está morto! Apenas anda numa pausa forçada, devida ao caudal de trabalho que tem chovido em cima deste vosso servo.

There you go...

domingo, fevereiro 19, 2006

Ambição é mato!



Facto: Portugal teve uma participação surpresa nos Jogos Olímpicos de Inverno, através do esquiador de fundo luso-americano Dany Silva (não confundir com o alegre canconetista africano, não foi esse que se fez à neve...).

Problema 1: Quando questionado sobre o seu desejo para este campeonato, o português disse que os seus objectivos eram participar e não ficar em último. É aqui que entra o problema da ambição. Mais valia ele "mourinhizar-se" e dizer que estava lá para limpar aquilo. Os adversários iriam tremer de medo (embora parte dessa tremura fosse do frio) e mesmo urinar-se pernas abaixo, urina essa que iria derreter a neve debaixo dos seus pés e impedir que chegassem ao final. Há que ter visão de futuro e ambição a longo prazo.

Problema 2: Dany foi também questionado sobre o que o preocupava mais, ao que terá respondido: "As condições climatéricas, particularmente a neve". Bem, o rapaz não tem a culpa de ter treinado durante meses na areia das praias lusas, mas ninguém lhe desculpa que naquele domingo branco que "assolou" Portugal, não tenha ido treinar intensivamente para a A1, fazendo repetidas vezes o trajecto Pombal-Santarém, para os dois lados.

Problema 3: Lá decorreu a prova e o nosso Silva ficou num honroso 96º lugar entre 99 concorrentes, sendo que houve duas desistências. O que ainda estamos a apurar é qual foi a táctica da participação portuguesa para boicotar a prova do pobre atleta que ficou em 97º e assim cumprir de forma gloriosa os objectivos almejados.

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Piada má



Quais são os teus hobbies?

Os meus hoobies são o Hobbie tuário, o Hobbie Kwelu e o Hobbi Wan Kenobi.

domingo, janeiro 29, 2006

O V Império

Notícia de última hora!
Mais uma vez o Oranginalidade está na vanguarda da informação e encontra-se em posição priviligiada para poder afirmar que Portugal está finalmente a recuperar da sua difícil situação economico-social e que no espaço máximo! de 3 meses se tornará a maior potência europeia, e até ao fim do ano de 2006 na maior potência mundial!
Esta informação foi assegurada pelo nosso Departamento de Estudo e Investigação de Fenómenos Paranormais (que como todo o bom departamento é mais conhecido pelas suas iniciais... DEIFP), que recolhe já reconhecimento a nível internacional. Segundo José Cid, director do DEIFP - para todos os que se interrogam como é que este marco da música portuguesa chegou a um cargo de tão alto gabarito nesta área destinada a apenas alguns eleitos, relembro apenas as suas sábias palavras... "cai neve em Nova Iorque, faz sol no meu país, faz-me falta Lisboa para me sentir feliz"... acho que é prova mais que suficiente e que ultrapassa todo e qualquer cepticismo que pudesse surgir -, mas continuando, segundo José Cid esta afirmação é apoiada não por especulações, mas sim por factos:

Oranginalidade - Zé, como pode afirmar com tanta certeza que Portugal vai recuperar tão rapidamente da dificil situação em que se encontra?

José Cid - Bem, para além de ser uma previsão minha, o que só por si seria suficiente, esta minha afirmação baseia-se em factos recentes que apontam para uma grande mudança nas forças de equilíbrio do mundo. Senão vejamos:

- o Governo finalmente anunciou medidas que visam a diminuição da burocracia;

- pela primeira vez Portugal tem um Presidente da República de direita;

- Bill Gates vem a Lisboa e há a perspectiva de um qualquer tipo de cooperação ou interacção com a Microsoft;

- e pelos vistos também se vão construir uns aviões para os lados de Paços de Ferreira;

Estes factos por si só, de tão fora do comum que são, porventura seriam suficientes para prever uma grande alteração no panorâma internacional como por exemplo, o fim do mundo!
Mas se observarmos com mais atenção, os sinais apontam para algo muito maior que a simples destruição do mundo como o conhecemos. Continuemos então a ver quais são esses sinais:

- o Sporting vai ganhar à Luz por 1-3;

- neva em praticamente 2/3 do território nacional, inclusive Lisboa, coisa que não acontecia há mais de 50 anos, e não há registo de acidentes nas estradas nem de operações especiais da BT;

- o Tony Carreira continua a fazer sucesso e a encher concertos;

- há novo jackpot no euromilhões;

- o Brad Pitt vai ser pai e a mãe é a Angelina Jolie; (com esta última afirmação espera-se que muitas pesquisas do google sejam redireccionadas para este site, e já agora aproveitamos para acrescentar 'all you want to know about' Anna Kournikova, Jennifer Aniston, Halle Berry, photos, movies... e é capaz de já ser suficiente)

- o novo equipamento principal da selecção nacional é todo! vermelho (ou carmim, magenta, etc....) e o secundário é todo preto;

Acha que preciso de continuar a enumerar estes estranhos fenómenos que têm ocorrido nos últimos tempos?!? Do meu ponto de vista, a mensagem é bastante clara, como disse o meu colega Luíz Vaz, Portugal vai finalmente construir o V Império!!!

sábado, janeiro 28, 2006

Lista útil

Também hoje, deixo-vos aqui com a fantástica lista dos bares e restaurantes de Lisboa criados a pensar nos não-fumadores e no oxigénio que estes necessitam para respirar:























Pois...

Onde param as adaptações?



É do conhecimento geral (ou quase geral) que as telenovelas da noite da TVI, desde há já alguns anos, têm nomes que são iguais ao nome de determinada música portuguesa. Essa música figura então invariavelmente no genérico.

Pensando que a TVI vá continuar a apostar no produto nacional e na mesma forma de nomear as telenovelas, o Oranginalidade presta-se a sugerir mais algumas músicas para esse efeito. Vamos aliás mais longe e até levantamos a ponta do véu (o noivo que não se zangue!) sobre possíveis argumentos.

"Aperta aperta com ela"
- novela passada nos calabouços da PSP, em que dois polícias tentam convencer uma prostituta a convencer quem é o seu chulo e onde é que ele está.

"Depois de ti mais nada" - bela história de amor entre um idoso e um caixão de pinho. A acção decorre entre a Agência Funerária Silva, o Hospital de São José e o Cemitério do Alto de São João.

"Maria Albertina deixa que eu te diga" - a história passa-se em casa da Maria Albertina e envolve os mais variados conselhos das mais variadas pessoas a quem, a quem? À Maria Albertina, pois claro está...

"Como o macaco gosta de banana, eu gosto de ti" - esperam-se recordes de audiência com esta bela trama, que mete macacos, bananas e selva, muita selva. As gravações vão decorrer na Serra de Sintra e há grandes expectativas quanto à participação de Tony Ramos no papel principal.

segunda-feira, janeiro 23, 2006

Nelas a distrito!



Portuguesas e portugueses, aproveitando este dia pós-eleitoral, venho desde já sugerir ao novo Presidente da República uma excelente ideia, que poderá até pôr em prática nos seus primeiros tempos de presidência. Senhor Presidente Professor, sugiro-lhe que não se engane, que não tenha dúvidas e que eleve Nelas a capital de distrito! Sim, porque o povo de Nelas merece não ser apenas uma mera capital de concelho.

E porquê, perguntam vocês? Não é fácil gramar com os habitantes de Canas de Senhorim a poucos quilómetros de casa. Julgo que o povo de Nelas descende directamente de Viriato e das suas pacientes esperas pelas serras beirãs, de modo a vencer batalhas.

Os tipos de Canas de Senhorim são tão melgas que qualquer dia fundam uma organização conjunta com os Amigos de Olivenza, qualquer coisa como "Os Amigos de Canas de Olivenza Senhorim".

Recomendo também ao Ministro das Finanças que pondere seriamente a contratação do povo de Canas de Senhorim para mecanismo de pressão sobre os contribuintes em falta. É só pôr o grupo aos berros "Canas a concelho" à porta do devedor, e decerto não passarão mais do que minutos até o torturado marialva se dirigir a duzentos à hora para a repartição das Finanças mais próxima, de modo a pagar o devido e ver-se livre de uma peste sem igual.

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Tony Carreira, um tuga à maneira!



Para marcar o tão aguardado regresso ao activo do Oranginalidade (estes sonhos de abóbora e a associada gastroenterite, que durou meses, deu cabo de nós) voltamos a um dos segmentos que nos colocou na vanguarda dos blogs a nível internacional (ou pelo menos faz de conta que foi assim). Ou seja... a análise de letras de músicas.

Desta vez o contemplado foi o Roberto Carlos português (e não, não é o defesa-esquerdo do Real Madrid, até porque este não deve ter um bom pé esquerdo), o Julio Iglesias lusitano, o Shak Shuat da Beira, o Elvis Presley do interior, TONYYYYYY Carreira. Desde já deixem manifestar a minha satisfação, pelo facto de este post ao ter a expressão "Tony Carreira" assim escrita várias vezes... ir trazer uma vez mais milhares de emigrantes lusos a este blog, através das suas pesquisas "googlianas".

Terminando a já longa introdução, lá vai a análise a "Sonhos de Menino" de Tony Carreira:

Lembro-me de uma aldeia perdida na Beira, (na beira de quê?)
a terra que me viu nascer (era melhor se fosse a parteira a ver isso...)
Lembro-me de um menino que andava sozinho, (porque será qua andava sozinho? Chiça penico...)
sonhava vir um dia a ser (era todo sonhador, doida...)
Sonhava ser cantor de cantigas de amor (pena ele nunca ter conseguido)
Com a força de Deus venceu (ai se Deus soubesse...)
Nessa pequena aldeia, o menino era eu (a sério? E nós a pensar que o menino era o King Kong!)

REFRÃO:
E hoje a cantar (cantar é uma força de expressão)
Em cada canção trago esse lugar no meu coração (são mesmo todas sobre o raio da aldeia?)
Criança que fui e homem que sou e nada mudou (não te preocupes, pá... os pêlos no peito acabam por te aparecer um dia destes, juro!)
E hoje a cantar não posso esquecer (já te disse que isso não é cantar, não insistas!)
aquele lugar que me viu nascer (e lá continua a lenga-lenga...)
Tão bom recordar aquele cantinho (cantinho onde os rufias o obrigavam a ficar)
e os sonhos de menino (tão sonhador e mesmo assim não caiu da "beira" lá para dentro, doh!)

Tenho a vida que eu quis (é sempre bonito, sim senhor)
Nem sempre feliz mas é a vida que eu escolhi (pois é, tanto pindérico nos concertos, o homem não é de ferro)
Infeliz no amor, mas no fundo cantor (infeliz no amor? E o Paulão, coitadinho?)
A vida deu-me o que eu pedi (pois, a nós é que não deu, que temos de gramar com certos tipos...)
Se eu pudesse voltar de novo a sonhar (por mim estás à vontade)
faria o mesmo podem crer (para isso já não te deixamos tão à vontade)
E aquele menino voltaria a ser (grrrrrrrrrrr....grrrrrrrrrrr)

REFRÃO