sexta-feira, setembro 02, 2005

Pueri e os mistérios do nonsense



Lembrei-me de ver se inventava palavras como fiz com a minha "Oranginalidade" há já largos anos. "Pueri" pareceu-me bem, lembra-me puré e poeira e puro e peru e perigo. E que bem me parece misturar puré, poeira, peru e perigo numa mistura pura. Pesquisei no Google e não me parece que tenha acabado de ser inventado o pueri. Desde escolas no Brasil até comprimidos para dieta provenientes do Japão, o pueri já invadiu o mundo. E de repente sinto-me como o Wallace quando leu "A Origem das Espécies"...

Nota de rodapé: qualquer semelhança entre este post e sanidade mental é pura coincidência. O que me faz lembrar que "rodapé" também é uma expressão bem parva e que sempre que a leio imagino um anão sentado na margem inferior da página, a rodar a tíbio-társica, como que a fazer o aquecimento para entrar no próximo jogo de matraquilhos a decorrer num raio de alguns quilómetros.

Sem comentários: