domingo, outubro 02, 2005

Alcobaça, o "melting pot"



Testemunhas oculares (e uma ou outra testemunha oculista, um senhor muito simpático que trabalha na Optivisão das Caldas...) juram ter ouvido Dom Pedro e Dona Inês a dar algumas voltas no túmulo, no interior do belo Mosteiro de Alcobaça. Ninguém conseguiu fundamentar devidamente este fenómeno, mas pensa-se estar relacionado com as palavras do candidato (e penso que actual presidente da autarquia) à Câmara Municipal de Alcobaça.

Este candidato fez um discurso empolgado, para uma multidão, à qual revelou que o Mosteiro é visitado por gente de todo o mundo, de todas as nacionalidades, desde chineses a japoneses, franceses, espanhóis, italianos, tuvalianos, guatemaltecos, kiwianos, gronelandeses (os últimos quatro ele não disse, fui mesmo eu que inventei), americanos ou mesmo talibãs.

Se todos os outros não me chateia que apareçam no discurso usados como propaganda barata, já os talibãs me causam aqui um ligeiro prurido. É que o candidato devia ter-se informado do que os talibãs fizeram aos Budas afegãos gigantes, que eram património mundial da UNESCO e foram pulverizados com bazucas... para depois se lembrar que talvez não seja a melhor promoção de um monumento admitir que lá entram talibãs. Bem, se calhar até é, e começou tudo em casa após o discurso "Ó Maria, temos de ir a Alcobaça antes que aquilo vá pelos ares".

Sem comentários: