sexta-feira, fevereiro 24, 2012

os estendais estão em vias de extinção .


os estendais prédio fora. quilos de roupa ali lutando para secar. aquilo que para nós é um acto normal para uma peça de roupa pode ser bem traumático. há quem argumente que é como se a roupa estivesse a tomar banho. a roupa responde 'experimentem tomar banho num programa que vos roda e torce durante cinquenta e tal minutos e depois falamos'. um feitiozinho, a roupa, às vezes, pffff.

feitios de peça de roupa à parte (tenho de passar a beber leite ao pequeno-almoço em vez de absinto), a verdade é que, no passado, a compensação por passar todo esse tempo dentro de um cilindro de alta rotação era de seguida serem alegremente penduradas num estendal, sustentadas por duas ou mais molas, e ali ficar, de largo sorriso na... gola, vá, a apreciar o sol, a ver quem passa ou a espiar a vida dos vizinhos do prédio em frente. para quem vinha de fora era toda uma imagem de marca de um país - 'roupa pendurada em janelas'. nunca pensei muito sobre isso, dada a naturalidade que isso constituía no quotidiano de um português, até ser chamado à atenção por quem vinha de fora e se encantava com este acto tão nosso de 'embelezar' fachadas e traseiras com roupa para enxugar. (tão nosso é extensível ao sul da europa, já que nápoles ou outras também são rainhas na arte do estendal)

depois tudo mudou. apareceram as máquinas de secar e o avanço civilizacional ditou que os estendais fossem desaparecendo. e até que as leis estabelecessem que era proibido pendurar roupa na fachada dos prédios, por motivos estéticos. foram-se os pingos de água que nos acertavam teimosamente na cabeça quando caminhávamos debaixo de janelas. as molas recolheram à base e acabaram a ser usadas para fechar pacotes de queijo ralado, açúcar ou farinha.

imagino que algures, perdido entre dimensões que ninguém sabe sequer muito bem dimensionar, exista uma espécie de jardim zoológico das coisas que se foram perdendo. de certeza que têm lá uma jaula para os estendais, com uma tabuleta a dizer "em vias de extinção". acreditem que sim, fica ali como quem vai para o pavilhão dos telefones de discar e vira à direita junto ao zx-spectrum.

Sem comentários: