quinta-feira, março 29, 2012

sobre a beleza .

é extremamente hipócrita afirmar-se que o aspecto das pessoas não conta e que o que importa é exclusivamente ser-se bonito por dentro. como o mundo vive de hipocrisias há uma grande fatia da população (adoro imaginar a população como um bolo de chocolate) que vive nesse alegre lugar-comum. mas se é hipócrita achar que as pessoas não valorizam o aspecto dos outros como um dos factores principais nas suas escolhas é na mesma dose inocente e infantil achar que isso isoladamente lhes traz esta vida e a outra.

pode ser-se bonito por fora. como se pode ser bonito por dentro. ser bonito por dentro tem até a grande vantagem de estar ao alcance de todos, não é tão geneticamente decidido como a parte de fora. depende da personalidade, da forma como ela é talhada, dos inputs positivos e negativos, do coração e mente calejados com os burburinhos inerentes à vida. mas sempre mutável. sempre a tempo de ser adaptado.

as pessoas bonitas por fora devem viver felizes com esse facto e tentar esforçar-se ainda mais por ser bonitas por dentro, já que parte do caminho lhes está facilitado. se não conseguirem sair da roda viva de achar que uma cara laroca lhes compra o mundo vão acabar a chorar a solidão e a incompreensão. porque uma parte de fora bonita... hoje em dia até se compra. manda-se fazer. depois gasta-se com o tempo. o interior bonito não se compra, constrói-se, dá muito mais trabalho, e por isso tem muito mais valor. as máscaras duram umas horas mas o que está por trás delas dura uma vida.

1 comentário:

That Gal... disse...

Nem mais meu caro...
Beijocas Lusitanas