segunda-feira, junho 07, 2004

EU FUI!

Mas antes de escrever o "report" da última noite do Rock in Rio, fica aqui o resultado de um teste que eu fiz, recomendado no Nada ao Acaso!, para ver qual o tipo de louco que cada um de nós é...





Faça você também Que
gênio-louco é você?
Uma criação de O Mundo Insano da Abyssinia




Quanto ao festival, as minhas dores nas pernas e o meu sono ainda não me darão a clareza suficiente para falar disso... mas, a quente, tenho a revelar que a noite de ontem foi fenomenal, a mole humana no Parque da Bela Vista impressionante, e os "artistas" estiveram bem à altura.

Ivete Sangalo aqueceu intensamente a tarde/noite com os seus ritmos brasileiros, conseguindo fazer uns bons 50 mil dançar ao som da sua música (principalmente da fase Banda Eva).

Alejandro Sanz, quase não o ouvi, porque estava no combate de "wrestling", sim... aquele que se tinha de travar para chegar a um hamburger ou a um cachorro! Não posso deixar de criticar, embora tirando este pormenor tudo tenha sido cinco estrelas no festival, que, às 21h30, já não houvesse bebidas nas tendas de alimentação. Algo inadmissível com as previsões de enchente que eram sobejamente conhecidas.

Para fazer a digestão, nada melhor (ou nada pior do ponto de vista médico) do que o concerto de Alicia Keys. Surpreendeu mesmo esta minha "colega" de New York. Quem esperava ver um espectáculo só numa onda "soul" calma e descontraída, ficou atónito com a força em palco da americana. Puxou pelo público como poucos nos seis dias de festival (talvez só os Metallica ou os Black Eyed Peas... e as "brasileiras", mas essas já é costume).

Finalmente, Sting. Esteve em grande forma! Está envelhecido, é um facto, mas em palco continua fabuloso. Pena que levasse uma vestimenta algo kitsch :) mas isto é só a minha opinião... parecia não uma estrela musical, mas sim um árbitro da Super Liga... Aparte isso, conseguiu a proeza de colocar 100 mil vozes a cantar em uníssono os seus êxitos. Fantástico!

No fim de Sting, adiós Rock in Rio, até 2006! Ficaram lá os noctívagos mais corajosos para Pedro Abrunhosa e para a tenda electrónica, que este vosso repórter tinha pela frente uma segunda-feira com outro "leit motif"... decorar antibióticos!

Sem comentários: