terça-feira, fevereiro 08, 2005

O meu país do Carnaval

A poucos minutos da quarta-feira de cinzas, acho que ainda venho a tempo de maldizer o Carnaval.
Não gosto das ideias patetas de mascarar as criancinhas, de pôr raparigas lácteas e gorduchas a marchar em pele de galinha por este país fora, de forçar velhotes de lares da terceira idade a mascarem-se de foliões e de organizar convívios travesti no Herman Sic.

Este ano já não dá, mas no próximo vou boicotar esta festa à malta. As crianças ficam com mais dois dias para aprenderem a ler e a fazer contas, as moças desnudadas vão rezar o terço à igreja e os velhotes voltam a jogar malha e a fazer batota na sueca. Os travestis podem continuar a ir ao Herman Sic para que as pessoas se lembrem, pelo menos uma vez por ano, que o programa ainda existe.

Votem é em mim para Primeira-Ministra secreta. Prometo quatro anos deste mau humor com que o Carnaval me deixa…

Sem comentários: