quinta-feira, março 11, 2004

O anormal que vivia na cidade


Imagem proveniente do site "http://www.metrolisboa.pt/"



Era um vez um anormal. O anormal vivia numa cidade europeia, cujo nome vamos omitir, mas que começa por L, acaba em A, e pelo meio tem as letras I, S, B e O, numa ordem perfeitamente aleatória.

Nessa cidade todos diziam ao anormal (e esclareça-se que acho que lhe diziam isso muito bem) para utilizar os transportes públicos. Para não levar a sua anormal viatura para o interior da cidade.

Como o anormal ainda era jovem, até há pouco tempo tinha um passe de Metro para 30 dias, com desconto de Cartão Jovem. E assim ele viajava, e assim ele poupava o ambiente da sua cidade,...

De repente, um dia, o anormal vai comprar o seu habitual passe e surpreende-se. A sua anormalidade fica algo estupefacta quando se depara com o seguinte: não é que deixou de haver desconto para portadores de Cartão Jovem? E... o quê? Será mesmo? Não é que no mesmo dia o próprio passe normal aumentou???

E então... lembra-se de fazer as suas contas anormais, e descobre que, em relação ao mês anterior, o preço do seu passe sofreu um ligeiríssimo aumento de 40%. Num mês... E ninguém se queixa... Ninguém reclama... A vida é mesmo assim e a anormalidade é para ser vivida como parte dela.

E assim... diariamente... o anormal lá vai continuar a usar o seu metro, embora pelo meio da sua anormalidade haja tempo para colocar uma questão:

"Será que eu sou anormal... ou o serviço que me é prestado continua, tal e qual como antes do aumento, simplesmente... péssimo?"

Sem comentários: