quarta-feira, junho 15, 2005

Chain

E num passe de mágica, o Oranginalidade foi invadido por uma corrente cinéfila, quem nos "acorrentou" foram as pecadoras.

1. Qual o último filme que viste no cinema? Sin City... E se não sabiam, seus malvados, é porque não vêm cá com frequência. Ver comentários 3 posts abaixo.

2. Qual a tua sessão preferida? Indiscutivelmente... a primeira. Aquela do meio-dia e pouco, que às vezes até é das onze e tal. Porquê? Porque eu adoro salas vazias ou quase vazias e é nessa sessão que tenho mais descanso. Sozinho ou acompanhado, não há outra sessão como essa para me livrar dos "bronquíticos" que passam o filme a rir, dizer piadinhas, atirar pipocas... enfim, geralmente a selva chega nas sessões mais tardias.

3. Qual o primeiro filme que te fascinou? Provavelmente o Dumbo... uma vez que foi o primeiro que fui ver ao cinema.

4. Para que filme gostarias de ser transportado? Hmmm, tricky question... gostava de ir para tantos. Mas podia ser para o universo Star Wars ou Lord of the Rings, desde que fosse poderosíssimo :) Senão estava tramado e faziam-me a folha num instante, embora eu tenha um treino de combate fantástico, que é andar de Metro em Lisboa à hora de ponta. Também adorava ser transportado para o Tudo Bons Rapazes, capice?

5. E, já agora, qual a personagem de filme terias gostado de conhecer um dia? O Master Yoda podia dar-me uns conselhos, mas é verde, vai na volta é do Sporting... a personagem que eu teria gostado de conhecer um dia era o Forrest Gump, sem dúvida alguma!

6. Que actor(actriz)/produtor(a)/realizador(a)/argumentista gostarias de convidar para jantar? Epá... tanta coisa. Convidava o Allan Ball (argumentista, entre outras coisas, do American Beauty), o Woody Allen (não vinha, com as suas manias), o Oliver Stone (nem que fosse para falar dos livros dele, que são bem giros) e... ainda podia vir o Robert de Niro, trazendo o Al Pacino, só para eu lhes prestar vassalagem.

7. A quem vais passar o testemunho? Vou passar o testemunho... à Gotinha, ao Desencantos e ao Louca-mente.

Sem comentários: