terça-feira, junho 21, 2005

Recorde



Foi hoje noticiado que um japonês de 95 anos acaba de bater o recorde mundial dos 100 metros (de atletismo) para indivíduos dos 95 aos 99 anos, baixando a marca para os 22 segundos e qualquer coisa. Já o Oranginalidade, noticia em primeira mão que a equipa médica responsável pelo Serviço de Urgência do Hospital de Kawasaky-Honda aponta para que daqui a umas 3 semanas se tenha conseguido estabilizar minimamente o ritmo cardíaco do recordista e, quem sabe até, fazê-lo mesmo sair do estado de coma.

Nos últimos tempos foram batidos mais alguns recordes, embora não tão noticiados, mas que o Oranginalidade vos traz, com muito orgulho:

- Elevação do Comprimido para atletas entre os 90 e 94 anos: o queniano Tarica Laroupa (emigrante na Suécia, senão como é que chegava a esta idade?) conseguiu a magnífica marca mundial de 28 segundos para levar o comprimido da embalagem à boca.

- Lançamento da Placa para atletas entre os 80 e 84 anos: o palestiniano (mais habituado a lançamento de objectos) Yasser Barazin conseguiu projectar a sua placa dentária a uns magníficos 3 metros de distância. Instado a comentar a sua vitória, Yasser estava sem palavras, pois apenas lhe saiu "Hmmmm, hmm hmm, pfffff, hmm, pffff" (entenda-se... sons guturais).

E uma prova não para idosos, mas um grande desafio:

- Conseguir andar na Linha de Sintra sem ser gamado por um bando de ladrões! Sabe-se que este recorde foi batido na última semana, uma vez que o primo da tia do avô do vizinho do canalizador da mãe do dentista de um senhor que eu conheço, terá, ao que tudo indica, conseguido chegar à estação de Mem-Martins sem ser assaltado. Claro que a 100m da estação foi expoliado de todos os seus valores, mas segundo o Colégio de Comissários, uma avaliação cuidada dos regulamentos mostra que já não conta para a prova.

Sem comentários: