sábado, fevereiro 07, 2004

A grande pescaria de sexta à noite



Realidade... Imaginação... Como diferenciá-las?

Em pessoas normais, não há muito por onde fugir: só a realidade importa! A imaginação é dispensável e geralmente geradora de grandes perturbações. É muito mais fácil pensar que é mentira aquilo que não se consegue imaginar... Porque não parece real, não o é, não existe...

Não dou mais tempo de antena hoje às pessoas normais! Embora possam continuar a ler... Não sei se vos vai servir de muito, a menos que abram um bocadinho as palas que estão à frente dos olhos.

Como Tim Burton, um verdadeiro não normal, nos pergunta... qual a história mais interessante? A banal, ou aquela que, mesmo que seja um pouco aumentada, dá sal e pimenta? Alegra a história, vai colori-la, dar-lhe substância, abrir-lhe novos horizontes... Acho que não temos de pensar muito para encontrar a resposta a esta pergunta...

Talvez o complicado seja a fronteira... Como eu disse ao meu amigo Darko há alguns dias, aliás... Mas não terá de ser por haver fronteira, que tenha de haver qualquer impedimento ao nosso caminho. Passem essas barreiras, dêem largas à vossa imaginação. Libertem o Super-Homem que há dentro de cada um de vocês! O poder da vossa imaginação é vosso e de mais ninguém... Já viram o alcance disso? Já se aperceberam por acaso do vosso domínio sobre tantas histórias, sobre tantas personagens, sobre tantos desfechos? Se calhar não... mas deviam!

E portanto, cá para mim, a vossa vida daqui para a frente tem duas opções (quais blue pill or red pill à la Matrix...)... Continuem na vossa linha habitual (e nada será alterado) ou façam um favor a vocês próprios... vão ver "Big Fish" de Tim Burton e reflictam... vejam o encanto que podem dar à vossa vida se utilizarem os pobres dos neurónios em fase de estagnação ;)

E depois comentem, e contem histórias, e... o que vos apetecer!

Sem comentários: