sexta-feira, fevereiro 06, 2004

Roendo uma fruta qualquer!



Todas as semelhanças entre a letra que se segue e a de "Porto Côvo" de Rui Veloso são pura coincidência. Mas pelo sim, pelo não, usem a melodia e a métrica dessa música... Senão fica um bocado ridículo o que vem escrito... Um amigo meu diz que também dá para usar a música e a métrica dos "Loucos de Lisboa"... Ele é que é da tuna... E vocês é que sabem.. Eu sou um mero espectador!

Roendo uma laranja ali no Jumbo
Olhando aquela fila à minha frente,
Ouvindo chamar a Vanessa à caixa 13,
No calmo improviso de um doente

Em baixo um iogurte entornado
Ao largo as águas brilham, maravilha
E a brisa vai-me pondo enjoado
Com o cheiro dos pudins de baunilha

Havia gente a mais naquele hiper
E a culpa minha é que não era não,
Como é que acabei por ir parar
Ali, ao lugar da confusão

A lua já desceu sobre esta paz
E brilha sobre todo este chiqueiro
Á volta e enquanto tarde se faz
O míudo diz à mãe: Dá cá dinheiro!

Havia gente a mais naquele hiper
E a culpa minha é que não era não,
Como é que acabei por ir parar
Ali, ao lugar da confusão

Roendo uma laranja já no carro
Batendo, à minha frente no muro,
Podia ser um toque ainda maior
Mas mesmo assim, vão aumentar-me o seguro!

Havia gente a mais naquele hiper
E a culpa minha é que não era não,
Como é que acabei por ir parar
Ali, ao lugar da confusão



Charãããããã!!!

Sem comentários: