domingo, fevereiro 01, 2004

Mistério na Linha de Sintra



Confesso que já não ponho os pés num comboio da linha de Sintra vai para um ano ou algo do género... Mas isso não impede que sempre tenha ficado por resolver, pelo menos na minha cabeça, o grande mistério da Linha de Sintra.

Um dia entrei no dito comboio, passando antes pela arabesca estação do Rossio, e lá me sentei numa daquelas máquinas, agora todas jeitosas, climatizadas e tudo, melhores que a casa de muita gente (por isso é que se calhar alguns lá adormecem... ou então não). Mas continuando... o maquinista lá encarrila pelo túnel e o meu espanto começa sensivelmente a meio do túnel, quando ouço o anúncio da estação seguinte. Primeiro ainda me assustei e olhei para trás! Estariam a oferecer-me favores sexuais por ir num túnel escuro...? O tom de voz fazia-me pensar nisso, mas não... não era o caso! A voz em causa era mesmo a do sistema do comboio para anunciar a estação seguinte.

Por amor de Deus, pensei eu! E é mesmo caso para pensar... Quem é que no seu real juízo, se lembra de anunciar as estações seguintes num tom de voz orgásmico? Qual a alegria das pessoas em ouvir dizer "Massamá" ou "Damaia" num tom provocatório...? Assim até já quase sinto saudades da voz pesada e completamente estrangeira (devia ser... pelo menos não se percebia nada...) que os maquinistas dantes utilizavam para esta mesma função.

Parece que andam ultimamente muitos senhores de gabardine e com ar suspeito na Linha de Sintra. Pudera!!! Não têm cuidado... e depois queixam-se!

Sem comentários: