domingo, maio 23, 2004

Anda cá ao papá



Descansem porque, apesar do título sugestivo, este post não se refere a nenhuma perversão sexual mas a uma música de hip-hop. Com esta primeira frase já devo ter perdido os leitores que esperavam por um conto interessante com personagens como uma jovem colegial mal comportada e um professor exigente... Adiante!
O autor da dita música, dono de um complexo de Édipo mal resolvido, é Boss AC e a obra-prima já tem uns anos mas eu só me apercebi da sua verdadeira beleza há dias.

A letra relata a história de um rapaz que estava em casa, sozinho e triste, num sábado à noite, quando os seus “dreads” o convidam a ir até uma discoteca. Lá encontra uma “alta mulata de caracóis” que tenta seduzir (verdade seja dita, não precisou de se esforçar muito…). À medida que a música é cantada/falada, o ouvinte fica na expectativa de descobrir como corre o “engate”. Para quem não conhece a canção, adianto já que o rapaz é bem sucedido. O namorado da miúda tem que ir à casa-de-banho e o nosso herói, graças ao seu grande engenho e sentido de oportunidade, consegue levá-la para uma escada escura, depois de lhe sussurrar palavras apaixonadas como “Comé? Bora lá!” e “Deixa-me ser o pirata, para tu seres o meu tesouro”. E a mulata arrebatada lá se deixa atrair por esta promessa de amor…

O romance acaba quando ela se lembra de que o namorado deve estar preocupado e volta para a discoteca. Mas a narrativa prossegue. Ele compromete-se a guardar segredo do pecado cometido pelos dois e vê-se que cumpriu: não escreveu nenhum tema para um CD e não canta insistentemente o refrão “Anda cá… vem ao papá”, enquanto uma voz off repete “tu sabes quem és…” em tom ameaçador!

Sem comentários: